Entrada Franca
De 7 a 10 de Abril
no kartódromo municipal

# DanadodeBom

Cubatão Danado de Bom é sucesso de público

A maior festa nordestina fora do Nordeste despediu-se neste domingo de seu público e já deixa saudade. A 4ª edição do Festival da Cultura Nordestina Cubatão Danado de Bom teve início na última quinta-feira e recebeu 65 mil pessoas ao longo de quatro dias, no Kartódromo Municipal. Para tornar a festa ainda mais especial, este ano, ela ocorreu durante o 67º aniversário da Cidade, comemorado no último sábado.
 
Criado em 2010 pela Prefeitura de Cubatão para celebrar as raízes nordestinas da população cubatense, o festival faz parte do calendário oficial de eventos do Estado de São Paulo. As três edições anteriores somaram um público de quase 200 mil pessoas ao todo. Para confirmar o sucesso do evento, somente neste domingo, cerca de 25 mil pessoas lotaram o kartódromo para assistir ao show do criador do arrocha, Pablo, também conhecido como o Rei da Sofrência.
 
Este ano, o evento teve mais uma novidade: contou com recursos obtidos por meio da Lei de Incentivo Fiscal 8.313/91, conhecida como Lei Rouanet. O projeto do evento foi aprovado pelo Ministério da Cultura (MinC), que permitiu a captação de R$ 1.946.681,70 junto a empresas patrocinadoras do festival, as quais terão os valores destinados à festa deduzidos do imposto de renda.
 
"Mais uma vez, o Cubatão Danado de Bom foi um sucesso. Além da importância cultural, o evento aquece a economia da Cidade, movimenta o comércio, desenvolve o turismo e atrai visitantes da região e do Estado", afirma a prefeita Marcia Rosa.
 
Entidades - Enquanto moradores da Cidade e da região prestigiaram o evento e se divertiram, entidades assistenciais do Município aproveitaram a ocasião para reforçar seus caixas. "Elas tiveram a oportunidade de gerar renda extra nos dias de festival", destaca a prefeita. Já a secretária de Assistência Social, Raquel Peralta, vê no Danado de Bom "uma chance para as entidades arrecadarem fundos para investir em outros projetos".
 
Mais de 25 artesãs entre professoras e alunas dos cursos ministrados na Fábrica da Comunidade também aproveitaram a oportunidade para vender seus produtos. E no espaço dedicado o Fundo de Solidariedade fizeram sucesso os chinelos, cheirinhos e flores com o logo do FSS e, principalmente, as camisetas do Danado de Bom.
 
O festival também foi responsável pela geração de 700 empregos diretos e indiretos. E até quem ficou do lado de fora do kartódromo se beneficiou do evento: cerca de 60 ambulantes aproveitaram a grande concentração de pessoas no entorno para vender alimentos e bebidas.
 
Atrações - Além de Pablo, passaram pelo festival grandes nomes da música brasileira, como Os Paralamas do Sucesso, Nação Zumbi, Zeca Baleiro e Moraes Moreira e Davi Moraes. Teve ainda o teatro de arena (grande novidade desta edição), espaço para as crianças, artesanato, comidas típicas e apresentações de músicos e bandas da região, tudo com entrada gratuita. Ao todo, 120 artistas se revezaram nos palcos principal e cultural durante os quatro dias de festa.
 
A vida e obra do escritor nordestino Ariano Suassuna, grande homenageado da 4ª edição do Cubatão Danado de Bom, foram retratadas em uma exposição multimídia, em peças de teatro e palestras sobre o romancista e dramaturgo autor de O Auto da Compadecida. Pelo Espaço Ariano Suassuna passaram cerca de oito mil pessoas durante o evento.
 
Estrutura - Para receber milhares de pessoas todos os dias, o Cubatão Danado de Bom contou com uma estrutura especial: palco principal com mais de 200 m² e área para abrigar um público de cerca de 30 mil pessoas, praça de alimentação de 1.500 m², camarote com 200 m², área de lanchonete das entidades assistenciais de 400 m², espaço destinado à Polícia Militar e posto médico.
 
Na praça de alimentação, seis restaurantes venderam refeições típicas do Nordeste. Somente em um deles foram comercializados 1.500 acarajés.
 
Cidade cenográfica - Logo na entrada do kartódromo, a cidade cenográfica, com 800 metros quadrados de paredes retratando casas do Nordeste, com pelourinho, uma igreja uma escola, uma quitanda com comidas e doces típicos atraiu centenas de pessoas.
 
A grande novidade deste ano no Cubatão Danado de Bom foi o teatro de arena, que recebeu mil pessoas durante as encenações apresentadas nos quatro dias do evento, sempre com sessões lotadas.
 
O Danadinho de Bom foi também outro sucesso de público. Pelo local passaram cerca de oito mil de crianças nos quatro dias de festival. O espaço teve, além de brinquedos feitos com material reciclado, atividades lúdicas e brincadeiras de rua, contação de histórias, pintura de rosto, escultura de balão e confecção de fuxico.
 
No sábado, em comemoração ao aniversário da Cidade, centenas de crianças de cinco escolas municipais participaram de oficinas e assistiram a apresentações no teatro de arena.
 
Meio ambiente - O cuidado com o meio ambiente esteve presente nos quatro dias do Cubatão Danado de Bom. Com iniciativas voltadas para diminuir o impacto ambiental geralmente provocado por grandes aglomerações, o evento também pode ser considerado um sucesso nesse quesito. O estande destinado à Secretaria de Meio Ambiente (Semam) de Cubatão em parceria com o Centro de Ensino e Pesquisa em Meio Ambiente (Cepema) da USP e o Parque Estadual da Serra do Mar (PESM), do Governo do Estado, recebeu em torno de 500 visitas por dia.
 
Cem litros de óleo de cozinha usados nas barracas serão recolhidos por uma empresa especializada, para a produção de biodiesel. Em contrapartida, a empresa irá doar material de limpeza para a cooperativa de matérias recicláveis de Cubatão, a ABC Marba.
 
O resíduo reciclável (papel, papelão, plástico, vidro e alumínio) coletado somou 1,5 tonelada e foi encaminhado para a cooperativa de materiais recicláveis. Com isso, vai gerar renda para as 50 famílias que sobrevivem da venda desses materiais, que retornarão para a cadeia de consumo, evitando a exploração de novas fontes naturais e também a poluição do meio ambiente, já que ele não será aterrado, aumentando ainda a vida útil dos aterros.
 
Com relação ao lixo comum, foram coletadas cerca de cinco toneladas, que serão encaminhadas a um aterro legalizado, dentro dos padrões estabelecidos pela Política Nacional de Resíduos Sólidos.
 
Já a emissão de gás carbônico foi de 200 toneladas. Para compensar essa emissão, mudas nativas da Mata Atlântica foram doadas durante o evento, próximo ao estande do Meio Ambiente. E, ainda esta semana, ocorrerá o plantio de mudas no entorno e dentro da UME Princesa Isabel, com a participação dos alunos especiais.
 
Passeios - O evento também foi uma oportunidade para conhecer um pouco mais de Cubatão. Durante o festival, foram realizadas quatro saídas do roteiro turístico.
 
O estande da Secretaria de Turismo atendeu centenas de pessoas por dia, com informações, distribuição de folheteria e atendimento sobre os pontos e roteiros turísticos da Cidade a moradores de Cubatão e de outras cidades da Baixada Santista, principalmente Praia Grande e São Vicente.
 
A 4ª edição do Festival da Cultura Nordestina Cubatão Danado de Bom teve o patrocínio da Elog, com apoio da Unipar Carbocloro, Vale, Anglo American. O evento foi promovido em parceria com Associação Comercial e Industrial de Cubatão (ACIC), Ciesp Cubatão e Santos e Região Convention & Visitors Bureau e realização da Lei de Incentivo à Cultura, do Ministério da Cultura, Governo Federal, Prefeitura Municipal de Cubatão e Associação dos Artistas.